Quando é hora de voltar pra casa

23 de abril de 2011
Há dois dias retornei para Porto Alegre, depois de seis meses morando na Itália e depois de mais de um mês viajando por Portugal, Espanha, Suíça, Itália e França. A rotina de dormir em hotéis, de comer qualquer coisa em qualquer lugar, de não ter horário para nada, de sobreviver durante um mês só com uma mochila e acordar já pensando no próximo destino é mágica... Mas também cansa. Os seis meses em que vivi em Bologna foram maravilhosos... Cresci muito, aprendi muito, provei a mim mesma muitas coisas importantes... Mas já estava com vontade de voltar pra casa.
As pessoas, quando voltam de longos períodos no exterior, falam de dificuldade de adaptação. Eu confesso que achava que isso aconteceria comigo, mas até agora nem chegou perto! Foi “Pré-ocupação” desnecessária!
Estava com o coração cheio de saudades. Saudade da minha Porto Alegre, da minha casa, da minha família, dos meus amigos, do meu cachorrinho que ficou me esperando, do meu trabalho... enfim da minha rotina. Porque ao contrário do que pode parecer num primeiro momento, a palavra rotina só é ruim quando o cotidiano não é bom. Quando a gente gosta da vida que leva, a rotina pode ser surpreendentemente deliciosa, sobretudo quando conseguimos reinventar nossa vida todos os dias...
Estou cheia de planos, agora. Minha Moleskine está abarrotada de anotações para os próximos posts. A memória da minha Nikon está cheia de imagens dos lugares lindos por onde passei...  Também quero escrever sobre Porto Alegre, sobre o que a capital dos gaúchos tem de legal. Quero falar sobre o Rio Grande do Sul e sobre todas suas maravilhas... Ao mesmo tempo, quero organizar minha próxima viagem à Paraíba e planejar os próximos destinos de 2011 que, longe ou perto, serão maravilhosos, certamente.

Viajar é sempre muito bom e não saberia ser feliz se não fosse essa sensação de poder arrumar a mochila e partir a qualquer momento, para qualquer lugar. Mas voltar pra casa também é maravilhoso! Esse sentimento de familiaridade, de me sentir pertencente, de cultivar o afeto, de chamar a todos pelo nome, de bater longos papos com o porteiro, de rever o sorriso dos vizinhos, de caminhar pelas ruas conhecidas do meu bairro e provar o tempero do restaurante da esquina que, para minha sorte, ainda está aberto... É disso que estou falando... São dessas coisas que estou falando...

Em breve, trarei novos posts, novas fotos, novas recordações desse período que passei viajando. Mas agora estarei escrevendo do meu apartamento em Porto Alegre, do coração do Jardim Botânico e tomando aquele bom e velho mate amargo gaúcho!


P.S: Aproveito para apresentar a todos o Ziggy Marley que, a partir de agora, será meu companheiro, nas madrugadas frias em frente ao computador. Ziggão já participou de muitas aventuras comigo... já viajou de ônibus escondido na mochila, já dormiu escondido em hoteis, já tomou banho de mar, de cachoeira, de rio e até de chafariz de igreja. Ao primeiro chamado de "Vamos passear" ele corre para a porta latindo, dando voltas em si mesmo... certamente meu super companheirão para qualquer empreitada! 


Dicas para um tour relâmpago pela Itália

19 de abril de 2011
Recebi um mail de uma amiga, pedindo dicas de um tour por Veneza, Roma, Florença e Pisa.
Compartilho as dicas com vocês. Espero que elas possam ajudar a todos que, como ela, desejam fazer um passeio relâmpago pela 'Bota'.

Oi Juli!

Então, como vi que tua família foi te visitar, e a minha vem fazer o mesmo, quero algumas dicas para Itália com marido, papai e mamãe.
Sairemos de Lisboa para Itália... ainda não temos passagens, pois  não achei um preço e um horário bom, então se tiver uma dica, será ótimo. Vamos Lisboa/Roma, mas podemos ir para outro aeroporto? Queremos ficar 4 dias na Itália, que me sugeres para 4 dias? Queremos Veneza, Roma, Florença e Pisa. Hotéis, restaurantes, passeios, todas as dicas são bem vindas. Da Itália queremos ir a Paris, avião é melhor, ou rola trem? Te aguardo com dicas para farofada! Um grande beijo!

Com certeza sugestões não faltam para o roteiro que vocês estão pensando em fazer. Quatro dias exigem um tour ‘bem’ relâmpago pelas cidades que vocês estão pensando em visitar. Isso porque a Itália é belíssima e possui incontáveis atrativos. Com certeza muitas coisas legais ficarão de fora. Mas mesmo assim, dá pra conhecer muita coisa também. Então vamos lá.

Primeiramente, para viajar de Portugal para a Itália, o mais indicado é voar pelas empresas low cost. Viagens de trem são mais caras e demoradas (apesar de muito interessantes, na minha opinião). Para buscar passagens pelas empresas low cost, você pode consultar este post do blog (Empresas Low-Cost – prós e contras). Aqui você encontrará uma lista de empresas que fazem os principais trechos na Europa.
A empresa que conheço melhor é a Ryanair. O site é um pouco confuso e a compra muitas vezes demora (em função dos erros de transação), mas é onde você provavelmente encontrará passagens mais em conta. Outra empresa legal é a EasyJet... Todas as empresas low cost tem uma série de regrinhas quanto ao peso das bagagens, trocas de passagens, itinerários, etc. Então se informem bem sobre tudo para evitar estresse (e gastos a mais).

Ao chegar na Itália, todas as viagens que vocês quiserem poderão ser feitas de trem. A Trenitália (empresa ferroviária italiana) possui uma boa malha e trens baratos (se comparados com outros países da Europa). Para todos os lugares que desejarem ir, podem comprar a passagem na hora... ou no guichê ou nas máquinas automáticas.

Ao comprarem as passagens, verifiquem o horário do trem, o destino e o binário que o trem vai sair. Trocas de binário (que são os locais onde o trem chega e parte) acontecem o tempo todo e muitas vezes em cima da hora. As estações de trem italianas são super confusas, barulhentas e movimentadas... então, cheguem com antecedência. Você pode consultar os horários e itinerários dos trens no site da Trenitália - www.trenitalia.it.

Roma, Florença, Pisa, Veneza... com certeza são as cidades mais visitadas e mais famosas da Itália. Vocês podem voar de Lisboa para Roma e depois seguir de trem de Roma para Florença.  Quando estiverem em Florença, poderão ir até Pisa e voltar para dormir em Florença mesmo. Isso porque as duas cidades são muito perto e Pisa não tem muito mais a não ser a torre.
Se tiverem tempo e puderem ficar mais um dia na Itália, sugeriria uma visita a Siena. É uma cidade medieval lindíssima que me encantou muito. E confesso que gostei mais de Siena que de Florença.
Bom, de Florença vocês podem seguir até Veneza de trem e depois voar de Veneza até Paris.

Outra possibilidade é fazerem o itinerário "ao contrário", voarem de Lisboa para Veneza e depois irem descendo de trem até Roma.

Vocês podem fazer o trecho Portugal-Itália ou o trecho Itália-França de trem, mas pode sair bem mais caro, além de se mais demorado. Como a viagem vai ser de poucos dias, talvez não valha a pena. De qualquer maneira vocês podem consultar horários e valores de trem no site da Rail Europe.

A seguir algumas dicas sobre cada cidade.

Roma
Além do básico Vaticano e Roma Antiga (Fórum Romano, Coliseu, etc), vocês podem também conhecer a Vila Borghese, o Trastevere (bairro boêmio e tipicamente romano), o Castelo de Sant’Angelo (perto do Vaticano e que proporciona uma vista linda de Roma)...
Um hotel muito legal para ficar lá é o Giolli (ver detalhes neste link). Fica a poucos metros do Fórum Romano e é um hotel bom e barato (considerando o nivel dos hotéis italianos de valor equivalente).

Florença
Visitei Florença com minha família e nos hospedamos no Guest House Cimarosa. É super barato e perto da estação de trem Santa Maria Novella (a principal da cidade). Fazíamos tudo a pé.
Principais atrações giram em torno da arte renascentista, além da Catedral Santa Maria del Fiore, do Palazzo Vecchio, da Galleria degli Uffizi, da Ponte Vecchia (ou Ponte Vecchio),  da igreja Santa Maria Novella... Se tiverem tempo, dêem um pulo até o Forte Belvedere (no topo do Colina de Boboli). É um local alto, com uma vista linda do Rio Arno e da cidade (você chega lá costeando o rio). Ali tem, também, uns barzinhos e restaurantes legais. Florença não é uma cidade muito barata, mas come-se muito bem lá (como em toda a Itália).

Pisa
Pisa é a torre e vice-versa. Fora isso, se puderem, vejam o pôr-do-sol no Rio Arno. São as duas coisas que a cidade tem pra oferecer de melhor. Saiam de Florença meio-dia e terminem  a tarde lá. Pronto, já será mais que suficiente.

Veneza
Além da Piazza San Marco (e da Basílica de mesmo nome), dos canais e das gôndolas, o barato de Veneza é caminhar e se perder pelas ruazinhas e becos. Fotografem as pontezinhas, as sacadinhas  e janelas estilo bizantino, as flores... e se puderem, dêem um pulinho até Murano e Burano, que são duas ilhas legais de Veneza. A primeira é bem pertinho e é lá que fazem os famosos vidros de Murano. Inclusive dá pra assistir a confecção de peças em alguns dos ateliês. Burano é um pouco mais longe mas é linda... com casinhas coloridas de pescadores e uma paz que dá vontade de ficar lá e não sair mais.

Outras dicas:
# Cuidem os pickpockets. Eles são um problema na Europa toda e na Itália inclusive (ou sobretudo). Cuidem as mochilas, bolsas, principalmente nas estações de trem... já vi muita gente desesperada porque foi roubada enquanto aguardava sua viagem.

# Comam muito gelato... se gostarem muito comam 2 vezes mais gelato. Certamente você não vai comer sorvete igual e nem melhor que o italiano em nenhum lugar do mundo.

# Peça a nota nos locais em que forem comer e beber. “Errinhos” na conta (como uma garrafa de vinho que você não bebeu) são comuns, infelizmente.

# Provem as comidas típicas da Itáli: mussarela de búfala, presunto, piadina, pizza, salame, massa, vinho (o tipo chianti da Toscana é ótimo, os frizantes eu amo!)... Ah! Provem o Spritz (bebida típica daqui). Pois, com certeza, além da arte, da história, das paisagens lindíssimas... a comida é outra grande e deliciosa atração!!!

Boa viagem!!!!
@Juliborsa

Onde ficar em Roma


Na última vez que fui a Roma, visitei a cidade com meus pais e irmãos. Havíamos feito a reserva em um hostel e logo que chegamos desistimos de ficar lá, já que era um local perigoso, sujo e nada convidativo.
Saímos em busca de outro local. Recorremos ao serviço de apoio ao turista da Prefeitura de Roma (disponível na própria estação de trem), o qual nos recomendou o Hotel Giolli.

O hotel é super bem localizado, perto da estação de metrô e há poucos metros do Coliseu e, do Fórum Romano e da Piazza della Repubblica. Também é perto da Fontana di Trevi (basta cruzar o túnel ao lado e pronto, vc está quase lá). Possui um bom café da manhã, acima da média dos cafés dos hotéis italianos de mesmo nível.

A internet é paga a parte, mas você pode negociar. O mesmo vale para o preço do quarto. No mesmo prédio e no prédio ao lado existem outros hotéis de mesmo nível, então, a concorrência é grande (se é que me entendem!). Pagamos 150 euros por noite, para cinco pessoas, com café da manhã e internet wi-fi incluídos.

Hotel Giolli Nazionale
Via Nazionale, Roma, Itália
Phone +39 06 4882393


Imagem: Google Maps

Onde ficar em Florença

13 de abril de 2011
Estive em Florença (ou Firenze), há poucos dias atrás. Fui com meus pais e meus irmãos, no total cinco pessoas. Precisavamos de um local barato e bem localizado. Encontramos, pela internet um Guest House muito legal, o Cimorosa Harmony.
Localizado perto da estação Santa Maria Novela (a estação principal), permite fácil acesso aos principais pontos da cidade, seja através de ônibus, seja caminhando (meu transporte preferido).
O gerente do local é super gente fina e deixa os hóspedes super à vontade. O quarto que ficamos, para cinco pessoas, custou menos de 20 euros cada. Local simples, limpo e acolhedor. Possui cozinha comum e uma área aberta super charmozinha (pra beber um vinho e bater um papo).
Boa dica para quem quer curtir Florença, descansar e economizar.

 
Cimarosa Harmony - Affittacamere Firenze centro vicino Stazione • Sito Ufficiale

Via Domenico Cimarosa 16, - 50144 - Florence, Italy
Phone: +39 333 976 0300
info@cimarosaharmony.com

A Primavera Chegou!

7 de abril de 2011
A primavera finalmente chegou na Europa! E com ela muitas flores nos canteiros, janelas e jardins. Seguem algumas belas imagens da minha estação preferida!

Versailles
Lisboa
Veneza
Murano
Burano
San Gimignano
Genebra
Genebra
Siena

Meu melhor companheiro de viagem (e de Vida)!

5 de abril de 2011
Morar e estudar na Itália era um sonho antigo. Terra dos meus avós, berço da cultura que sempre estive inserida, cultivei desde pequena a vontade de conhecer de perto todas as coisas que sempre ouvi falar. Quando entrei no doutorado, o sonho se tornou possível. Tinha, enfim, a chance de realizar meu estágio na Università di Bologna.

Bruno e eu nos conhecemos em 2009 e em 2010 nos casamos. Desde o começo, o sonho que, inicialmente era meu, passou a ser nosso. Ambos construímos juntos o projeto de vir estudar em Bologna, cada um focado na sua área de maior interesse. Ele a Psicometria, eu a Avaliação Psicológica.
Pois bem, em novembro estávamos aqui, Bruno e eu, de mala e cuia (e 5 kg de erva-mate). No começo não foi nada fácil. Adaptar-se a uma nova cultura não é algo que se faz do dia para a noite.
Enfrentamos um inverno terrível, tivemos dificuldade para fazer amigos e sofremos com a precariedade dos recursos da universidade. Por outro lado, amadurecemos muito. Convivemos intensamente e aprendemos a contar tão somente com nós mesmos. E não teve tempo ruim!
Para tudo e qualquer coisa, estávamos lá, um para o outro. E isso fez de nós pessoas mais fortes. E fez da nossa relação algo inexplicavelmente mais sólido e mais seguro.
Eu não poderia desejar um companheiro de viagem melhor. E não poderia desejar melhor companheiro pra maior e mais longa viagem de todas, que é a vida.
Essa foi nossa primeira grande ‘indiada’ juntos. E foi maravilhoso! Teremos muitas e muitas histórias para contar... Para os próximos 100 anos, por que não?

Ontem Bruninho voltou para o Brasil. E eu fiquei aqui, no nosso apartamento, com uma absurda sensação de vazio. Sei que logo estaremos juntinhos lá em Porto Alegre, se Deus quiser! Mas mesmo assim, ao fim desses seis meses em que estivemos juntos aqui, é inevitável o aperto no peito... aquele misto de saudade, alegria, paz de espírito e certeza de que viver a vida ao lado de quem se ama é sempre MUITO MAIS QUE SIMPLESMENTE VIVER A VIDA!

Seguem algumas fotos dos nossos momentos por aqui.

"Pe, esse post é pra ti!  Prepara o chimarrão que eu to chegando!" Juli




















Hotel Santa Caterina (Siena)

3 de abril de 2011

Siena (Itália) é uma cidade que oferece bons hotéis. Estivemos lá, poucos dias atrás e decidimos buscar um local bem localizado e confortável (saindo um pouco da rotina de hostels e B&B). Fizemos a busca pelo site do booking.com. Acho esse site incrível, pois é fácil de utilizar e oferece ótimas opções custo-benefício.

Escolhemos o Hotel Santa Caterina. Localizado há poucos metros da Porta Romana, possui quartos confortáveis, staff simpático e café da manhã acima da média (para os hotéis italianos da mesma faixa de preço).

Além disso, o hotel tem um terraço lindo, com um belo jardim de Camélias e com uma vista ótima para as lindas paisagens da Toscana.

O quarto single custa em média 65 euros e o doble 85 euros.

Hotel Santa Caterina
Via E.S. Piccolomini, 7, Siena (próximo à Porta Romana)


Terraço do Hotel

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...